Instituto da Criança e do Adolescente recebe certificação ONA 3

Instituto da Criança e do Adolescente recebe certificação ONA 3

O Instituto da Criança e do Adolescente (ICr) do HCFMUSP recebeu, em 27 de fevereiro, a certificação ONA (Organização Nacional de Acreditação) nível 3. Os esforços intensificados pelas áreas assistenciais, administrativas e de apoio, sobretudo em 2019, levaram a conquista desta certificação.

As visitas de avaliação aconteceram dias 11, 12 e 13 de fevereiro, pela equipe do IBES (Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde). “A qualidade é um espiral e aperfeiçoar, fortalecer e sustentar nossos processos são um desafio contínuo, que os colaboradores do ICr, comprometidos, realizaram nestes últimos anos”, explica a coordenadora da Assessoria de Qualidade e Gerência de Risco do ICr, Sara Diniz.

As boas práticas adotadas pelo Instituto receberam destaque no encerramento da visita de acreditação. Alguns pontos fortes citados foram o trabalho de custos dos eventos adversos da Assessoria de Qualidade e Gerência de Risco; os projetos de Humanização voltados aos pacientes; o projeto Kanban, ferramenta de qualidade utilizada na agilização da alta hospitalar; a participação da divisão de Nutrição na elaboração do Manual do Selo de Qualificação-ONA; e o aplicativo Sigma: Módulo e Fotos, desenvolvido pela Tecnologia da Informação em Saúde (TIS) para auxiliar no compartilhamento de imagens e acompanhamento da evolução dos pacientes pela equipe multiprofissional.

“Alcançamos esse reconhecimento por conta do apoio e comprometimento da alta liderança do Instituto e também pela dedicação e empenho de todos os colaboradores, parceiros e empresas terceirizadas”, finaliza Mariana Nutti de Almeida Cordon, diretora executiva do ICr.

HC recebe robôs de telepresença para atendimento em casos de isolamento

HC recebe robôs de telepresença para atendimento em casos de isolamento

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP conta com mais três novos reforços na luta contra o coronavírus, os robôs de telepresença. Os novos colaboradores do HC já realizam triagens dos pacientes no Ambulatório de Transplante de Fígado, vinculado à Divisão de Transplantes de Fígado e Órgãos do Aparelho Digestivo e à Divisão de Gastroenterologia, que chegam da rua por questões respiratórias ou não.

Uma enfermeira fica à distância e através da tela do robô consegue recepcionar os pacientes, realizando a primeira triagem, não se expondo ao risco de contaminação. Dessa forma consegue identificar os pacientes com sintomas respiratórios que são prioritários no atendimento, indicando as medidas de isolamento necessárias.

Os robôs também serão utilizados na UTI e enfermarias. Quando temos um paciente em isolamento, precisamos minimizar ao máximo a entrada de pessoas no quarto do paciente. Nesses casos, o robô pode ser utilizado tanto pela enfermagem que poderá conversar com o paciente remotamente, como também as visitas dos familiares poderão ser feitas através do uso dessa tecnologia.

Durante a pandemia, muitos médicos precisarão ficar afastados, em isolamento domiciliar. Nesses casos, ainda poderão contribuir com sua experiência participando à distância de reuniões clínicas e discussão de casos.

Segundo a diretora do HACKMED, Lilian Arai, que coopera com a integração de startups e empresas que dispõe de soluções tecnológicas no aparelhamento do Hospital das Clínicas durante essa crise do COVID-19, a ideia é distribuir robôs por todo o Complexo HC. "Temos três robôs, mas gostaríamos de disponibilizar muito mais. Além disso, também buscamos o apoio de muitas empresas que possam colaborar na implementação dos melhores recursos tecnológicos visando menor risco de contaminação e maior eficiência no atendimento", diz Lilian.

Estoques baixos da Fundação Pró-Sangue

A Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo está com o estoque bem baixo e precisa urgentemente de doadores. Em fevereiro, a doação de sangue registrou forte queda, possivelmente causada por situações que normalmente afastam os doadores dos postos de coleta: feriado do carnaval, campanha de vacinação contra o sarampo entre outros.

A situação é de fato preocupante. Isso porque o cenário tende a piorar com a campanha da vacinação contra a influenza, com início neste mês março, e o ambiente de precauções instaurado pela epidemia do coronavírus na China, que já está levando as pessoas a evitarem os espaços hospitalares. Mas nunca é demais lembrar que a doação de sangue continua sendo segura e, da mesma forma, os postos de coleta não oferecem riscos aos candidatos.

Para horário de funcionamento dos demais postos de coleta acesse www.prosangue.sp.gov.br ou ligue para o Alô Pró-Sangue (11) 4573-7800.

Dados do Tribunal de Contas revelam que mais de 57 milhões de procedimentos foram realizados em 193 hospitais públicos em 2019

Mais de 57 milhões de procedimentos – entre consultas, tratamentos, cirurgias, exames e atendimentos ambulatoriais – foram realizados nos 193 hospitais públicos, estaduais e municipais, do Estado de São Paulo no primeiro semestre de 2019. A amostra representa 31.115 leitos existentes e uma rede de atendimento que conta com um corpo de 28.179 médicos devidamente cadastrados no sistema.

O Hospital das Clínicas da FMUSP lidera o ranking com o maior número de atendimentos, 4,3 milhões, o que representa 7,5% do total. A unidade, que é a maior em número de leitos (1.455), também foi a que mais realizou internações, totalizando 26.830 no período de seis meses.

Confira a matéria do Tribunal de Contas do Estado do Estado de São Paulo na íntegra aqui