img imprensa1

Urologia

Bexiga Neurogenica: Sob este diagnóstico, enquadram-se as disfunções de natureza neurológica e muscular da bexiga e esfíncter urinário. As causas mais importantes são os traumatismos graves de coluna e o diabetes mellitus.

Cistite: Processo inflamatório da bexiga, na maioria das vezes infecciona, de causa bacteriana, cujo tratamento é baseado no uso de antibióticos ou quimioterápicos adequados. Com menor freqüência a cistite tem como causa fatores imunológicos, radioterapia e outros.

Criptorquidia: Condição na qual o testículo está ausente no escroto detido em algum ponto do abdome ou região inguinal. O tratamento pode ser feito com medicamentos, mas se maioria das vezes requer cirurgia corretiva, a qual deve sempre que possível, ser realizada até os 4 anos de idade.

Enurese: Este termo tem como significado urinar na cama, à noite. Pode ser causada por diversas doenças do trato urinário mas freqüentemente decorre de um retardo na maturação neuromuscular da bexiga e esfíncter urinário, e neste caso o problema tende a desaparecer com o crescimento da criança.

Fimose: É a condição na qual é impossível arregaçar o prepúcio (pele que recobre a extremidade do pênis) sobre a glande, exteriorizando-a. A necessidade de correção cirúrgica (postectomia) deve ser avaliada pelo médico, pois em crianças a fimose pode desaparecer com o crescimento.

Hematuria: Este termo significa urina contendo sangue. Ocorre em grande número de doenças dos rins e das vias urinárias, como infecções, cálculos e tumores. O tratamento depende de um diagnóstico preciso da causa de hematúria.

Hiperplasia Benigna da Prostata: É o aumento da glândula prostática, de natureza benigna, que ocorre nos homens após os 40 anos de idade. Pode causar obstrução e infecção do trato urinário. Deve ser diferenciado do adenocarinoma de próstata, tumor maligno, porém possível de cura quando diagnosticado precocemente.

Hipertensão Renovascular: A hipertensão arterial tem como uma das possíveis causas a estenose das artérias renais ou de seus ramos, situação este denominada hipertensão renovascular. O tratamento cirúrgico pode permitir a cura, evitando-se as complicações da hipertensão arterial e o uso de medicamentos por toda a vida.

Hipostadia: É um defeito congênito no pênis, onde o meato (abertura) uretal pode estar localizado em qualquer ponto ao longo da haste peniana ou no períneo. A correção é sempre cirúrgica podendo ser necessária mais de 1 intervenção para obtenção de bom resultado.

Litiase Urinária: Este termo se refere a presença de cálculos nos rins e vias urinárias. O sintoma mais comum é a cólica renal, podendo no entanto ocorrer hematúria, infecção urinária ou obstrução severa das vias urinárias. O tratamento pode ser clínico ou cirúrgico, baseado na composição química de cálculo (oxalato de cálcio, ácido úrico, fosfato amoníaco-magnésiano), no seu tamanho, localização na via urinária e complicações, eventuais decorrentes do mesmo.

Orquite: Processo inflamatório do testículo, de origem infecciosa na maioria dos casos, sendo os vírus os mais freqüentes implicados (p. ex.: caxumba). Pode mais raramente ser causado por traumatismo ou infecções bacterianas.

Pielonefrite: Este termo é utilizado para designar os processos infecciosos do rim, sendo de natureza bacteriana na grande maioria dos casos. Deve-se sempre investigar possíveis causas do processo (p.ex: cálculo, refluxo vésico-ureteral). O tratamento consiste em uso de antibiótico e correção das causas determinantes da pielonefrite.

Priapismo: É conceituado como uma ereção prolongada, não associada com estimulação sexual e geralmente dolorosa. Constitui-se numa emergência urológica, pois o tratamento precoce adequado, evita seqüelas da doença.

Refluxo Vesico-uretal: Condições patológica na qual a urina contida na bexiga retorna ao rim, contra o fluxo normal, podendo levar a danos renais irreversíveis. É mais comum em crianças, sendo que o tratamento pode ser clínico ou cirúrgico, dependendo de cada caso.

Uretrite: Processo inflamatório da uretra, que habitualmente cursa com secreção uretral e ardor ao urinar. A causa mais freqüente é bacteriana, de transmissão venérea, sendo o agente mais freqüente o gonococos (uretrite, gonorréia) e a clamydia trachomatis (uretrite inespecífica). O tratamento baseia-se no uso de antimicrobianos adequados e sempre que possível, deve-se tratar os contactantes.

Técnica Cirúrgica

Ablação: 1) Separação ou deslocamento. 2) Remoção de uma parte, especialmente cortando.

Biopsia: Remoção e exame, em geral microscópio, de tecido ou outro material de um organismo vivo, para fins diagnósticos.

Centese: Perfuração por agulha ou trocarte. Empregada também como sufixo-centese, indicando punção ou perfuração cirúrgica da parte assinalada pelo primeiro elemento do termo. Ex.: abdominocentese, paracentese.

Desbridamento: 1) Secção de bridas construtivas. 2) Limpeza mecânica de uma ferida infectada, pela remoção de toda a matéria estranha e tecidos desvitalizados nela contidos.

Diérese: Divisão, separação de tecidos orgânicos, acidental ou cirúrgica, sem perda de substância.

Enucleação: 1) Tirar o núcleo. 2) Remover ( um caroço, um tumor, o globo ocular) de seus envoltórios.

Fulguração: 1) Perturbação produzida no organismo vivo por descarga elétrica, principalmente o raio. 2) A destruição dos tecidos animais por faíscas elétricas de alta freqüência e alta tensão, controladas por um elétrodo móvel.

Hemóstase: 1)A detenção de uma hemorragia. 2) A detenção de um fluxo sangüíneo num vaso, órgão ou parte. Forma paralela: hemostasia.

Instilação: Administração de líquido gota a gota.

Ligadura: 1) Fio, arame ou outro meio para ligar um vaso, fixar ou estrangular uma parte. 2) Ato ou operação de ligar.

Microcirurgia: Intervenção cirúrgica praticada com o auxílio do microscópio sobre uma estrutura viva muito pequena, por vezes sobre uma célula. Ex: Microcirurgia do ouvido ou da laringe. Sinônimo: Microdissecção.

Narcose: Sono artificial: estado de estupor e inconsciência provocado por um narcótico.

Paracentese: Punção de uma cavidade por uma agulha, por um trocarte e cânula ou por outro instrumento oco, com o objetivo de retirar um líquido patológico ai acumulado. A operação é denominada de acordo com a cavidade puncionada: abdome-abdominocentese; coração - cardiocenteses; pericárdio - pericardiocentese; tórax - toracocentese etc.

Ressecção: Excisão parcial de um órgão ou de outra estrutura.

Síntese: 1) Composição de um todo pela reunião de suas partes. 2) Obtenção artificial de compostos químicos, pela união de seus elementos ou de compostos mais simples. 3) Processo de trazer à consciência atividades ou experiências que se fragmentaram ou dissociaram. Antônimo: Análise. 4) Cir.: conjunto de manobras realizadas pelo cirurgião para restabelecer a continuidade de todos os tecidos, plano por plano, favorecendo a perfeita e rápida cicatrização da ferida operatória.

Trepanação: Remoção de um disco de osso ou de outro tecido compacto por meio de um trépano. Ex.: trepanação crânio, trepanação da córnea.

CSS Internas